sábado, 18 de dezembro de 2010

Este seu olhar.

Ficamos por um bom tempo nos olhando pós a discussão que tivemos.
Tinha tanta coisa que eu gostaria de dizer, ao mesmo tempo eu não queria e não precisava dizer nada.
As lágrimas tornaram minhas falas inaudíveis e embaçaram minha vista. Tentei conter o choro em vão e a voz foi ficando tremula até não se ouvir mais nada de mim.
Somos tão jovens e vivemos tão intensamente, mas não pensamos jamais que este possa ser o último dia, apesar de toda profundidade de sentimentos e palavras.
Até quando precisamos dizer algo realmente importante, dizemos aquilo que não deviamos.
Tento procurar o motivo de tudo. Tento me alicerçar em subterfúgios tão superficiais pra ficar bem e superar a tensão.
É realmente difícil ouvir e dizer coisas que machucam, mas são a verdade.
Por que chegamos até este ponto? Vamos parar por aqui?
É uma encruzilhada? Cada um pegará sua estrada e diremos adeus?
Foi um acúmulo de tantas situações, de tantos desentendimentos, de tantas bobagens que tomaram proporções inadimissíveis.
O que vamos fazer?
Ah, mas este seu olhar quando encontra o meu e penetra meus escudos de argumentos, desarma minha infantaria de proposições e me faz pensar no 'quanto eu gosto de você' e mais nada.
Enquanto os ônibus viravam a esquina, as pessoas caminhavam a sós pela madrugada, o vigilante seguia sua rota soando um apito, a piriguete do prédio esperava um dos namorados para sair, estavámos ali dentro de um carro, ouvindo 'Nova Brasil FM', tocando 'Sapato Velho' e já nós recuperávamos e tomavamos a decisão de descansarmos e retomar a conversa em um momento mais oportuno.

Gostei demais de tudo. É o que eu posso dizer.
Espero que agente supere isso e siga em frente. Distantes ou de perto, levarei sempre no coração.

Ao som de 'Este seu olhar' por Toquinho.

3 comentários:

  1. Um sorriso pra o seu post... Digo, para o seu olhar.

    =)

    ResponderExcluir
  2. Palavras escolhidas a dedos para definir o que não é definido.

    ResponderExcluir